entre las líneas

julho 24, 2011

Daqui d’onde lhe vejo
Enxergo posses, presas, medo
Suponho que muito desse mundo
Seja seu
Fato é que eu sou meu.

julho 5, 2011

Caminho em sentido anti-horário
Em campos de amor artificial
Compro sentimentos de plástico
Vivo fingindo ser normal

Ajo como quisesse entender
O som de um coração arruinado
E isso tanto a incomoda
Posso evitar o inevitável?

São como gotas de sol
Todos esses raios de chuva
Então, diga-me uma resposta
Que lhe dou uma pergunta.