Da inópia

janeiro 27, 2011

Me mete medo a extinção
Daquilo que me vinha
Por inspiração

E na ausência de viva referência
Do alinhamento entre
Vênus e Marte
Os astros e a natureza
Deram-me a arte

Nas noites insones, pela rua
Compus versos para a lua
E até o sopro da branda brisa
Rendeu-me algumas rimas

Mas aqui, do caos
Na tênue linha
Entre o nada e o tudo
Cartesiano, penso –
Logo me confundo.

um descanso na loucura…

janeiro 14, 2011

A razão me direciona, mas não me move.
O que me move é a intuição, a paixão.
O amor, então, é o motor-direcionado.

escadas.

Todo estorvo é uma glória!
Suor, oportunidade
Experiência,
Vitória.

Então não desista,
Invista,
Persista,
Suba todas as escadas
de sua Vida!

janeiro 6, 2011

Não me resigno
Com o ocorrido
Parto invertido
Coito interrompido

Não me interessa
Qualquer motivo
Câncer repetido
Coração partido

Porém não desisto
Vou rejuntá-lo
Erguê-lo
Com toda altivez

Mas para quê?
Se partirá outra vez!

E dessa vez
Escusas
Domingo de chuva
Impróprio para poesias
De auto-ajuda.