Criei para mim Solidão intensa Estrelas negras Noite densa
Essas pessoas Seguem para onde? Não distingo Céu e mar Torto
horizonte Tênue linha, fronteiriça Sorte, vida Morte minha Queime a
alma Queime a dor Agonia exacerbada Crucis via do amor Queime o
pretório Queime o calvário Doloroso caminho Dos despojados Tirem os
espinhos Dos humilhados Cravados, pregados Mortificados Quatorze
estações Amor espedaçado Acalento tardio Para um sonho
acordado